Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘opinião’

Veja também:Sua majestade, o chá verde, com uma receita de cheesecake

O chá verde sempre fez parte do meu cotidiano. Antes, durante ou após as refeições, numa conversa de amigos ou acompanhando um doce, essa bebida, para mim, é tão importante quanto café para a maioria das pessoas. No entanto, recentemente, chá verde virou a bebida da moda, mas por um motivo menos “gastronômico” do que suas propriedade organolépticas. Agora, todos bebem chá verde para emagrecer. Procurei por “chá verde” no Google, e a primeira ocorrênica foi um site que falava da “dieta do chá verde“. Entre várias barbaridades, para aqueles que não gostam do gosto, existe a sugestão de fazer a infusão com casca de abacaxi! Ainda na primeira página de resultados do site de procura, havia uma matéria do Falha de SP (não é erro de digitação), onde falam até em ferver a água do chá (quando na verdade, dependendo da variedade do chá verde, a temperatura ideal é entre 80 e 50 graus Celsius)! Nessa mesma matéria eram indicadas as vantagens terapêuticas e as “contra indicações”.

Sim, chá verde virou remédio. No início uma pílula mágica metafórica para o emagrecimento e a eterna juventude. Depois virou uma pílula literal, em forma de cápsulas com folhas em pó, engolidas aos montes por pessoas que esquecem que uma silhueta saudável (que para mim, não quer dizer necessariamente anoréxica) vem de dieta balanceada e exercícios.  Uma panacéia para os que acreditam nessa indústria da saúde e da forma, que vende revistas como se fossem bíblias e dietas como se fossem dogmas. Aos poucos sortudos, a bebida virou um placebo, que funciona acompanhada de uma dieta que corta tudo e impõe rotinas de exercícios espartanos. Não admira emagrecer, principalmente depois de ficar com o estômago cheio com 5 xícaras de chá antes das refeições.

E para completar sua face medicinal, as pessoas bebem chá verde tampando o nariz, como se estivesse bebendo aquele xarope horrível que suas mães obrigavam a tomar. Nem tentam obter o prazer sentido pelos asiáticos em milhares de anos de consumo da Camellia sinensis. Não conhecem as delícias de um bom gyokuro de Uji ou um doce feito com matcha.

E para piorar, os chás vendidos no Brasil não ajudam, pois são muito caros ou são ruins demais. Os caros são vendidos em butiques, em um ambiente estranho a história da bebida, onde os preços sobem às alturas, devido ao extra proporcionado pelo luxo do shopping center e do valet. Já os vendidos por aí, em caixinhas com saquinhos, vem com tanta impurezas que, às vezes, nem sinto o gosto da erva. Nesse ambiente, impossível não pensar no chá verde como algo que serve apenas como remédio.

No entanto, o chá verde não faz bem de verdade? Não nego que ela seja uma bebida saudável. Como muitos alimentos por aí, tem substâncias, descobertas ou em vias de, que podem ser benéficas para a saúde. Pode até ajudar você a emagrecer ou ter uma pele melhor. Mas se não gosta de chá verde, não bebe!

Ps. Não sabe onde comprar chá? No meu caso, sempre tenho alguém no Japão que pode me mandar um chá de lá. Se não for o seu caso, tente esse site. Nunca tentei usá-lo, mas aparentemente Ed Motta compra seus chás aqui.

Read Full Post »

Se veio aqui procurando por receita de broa de fubá, olhe aqui.

Desde que surgiu o  Omnivore’s Hundred, uma lista das “100 comidas que um onívoro deve experimentar”, uma série de listas parecidas, especializadas em um determinado tipo de cozinha/nacionalidade tem pipocado aqui e ali. Procurei uma lista parecida cujo tema fosse a culinária brasileira, primeiro em português, depois em inglês. Não encontrei nem um nem outro. Pois então, decidi fazer minha própria lista.

Devido a diversidade de nossa cozinha, alguns de vocês nunca sequer ouviram falar de muito dos pratos a seguir. Outros serão bem familiares. Tentei colocar algo industrial, mas aí me dei conta que guloseimas industriais não são o meu forte.

Não incluí determinados pratos que são próprios de uma casa. Não seria interessante para as pessoas de outros lugares, pela distância. Além disso, também não seria justo, pois conheço bem os restaurantes e bares do Sudeste, mas não de outras regiões. Por isso, nada de bauru do Ponto Chic ou filé à Osvaldo_Aranha.

Os leitores devem achar certos itens estranhos e talvez uma preponderância de pratos do Sudeste. Bem, isso é compreensível, uma vez que sou paulista e cozinha caipira é uma influência muito forte para mim. Muitos podem disconcordar da minha lista, achar ela incompleta ou com itens desnecessário. Mas deve compreender também que isso é uma apenas… uma lista. Algo totalmente subjetivo.

Enfim, acho que falei demais. Bom apetite.

Ps. Assim como o Omnivore’s Hundred, está lista apresenta instruções.
1)Copie esta lista em seu blog ou diário, inclusive estas intruções.
2)Passe em negrito todos os itens que já experimentou.
3)Risque qualquer item que nem pensa em experimentar (no meu caso, isso     não existe)
4)Opcional: Comente aqui, com link para seu resultado
Pps. Quer dar uma olhada na minha lista do Omnivore’s Hundred? Aqui.

100 pratos brasileiros para experimentar

1. Doce de batata doce
2. Churrasco
3. Bala de banana Oliveira ou similares
4. Tapioca
5. Pizza assado no forno à lenha
6. Feijão tropeiro
7. Arroz carreteiro
8. Açaí na tijela
9. Paçoca de amendoim
10. Pato no tucupi
11. Maniçoba
12. Baião de dois
13. Acarajé
14. Pamonha
15. Dobradinha
16. Rapadura
17. Farofa de içá
18. Barreado
19. Pastel de feira
20. Couve refogada com alho
21. Sanduíche de pernil
22. Palmito
23. Umbu em natura
24. Pacu
25. Camarão na moranga
26. Doce de abóbora
27. Feijoada
28. Galinhada com pequi
29. Peixe na telha
30. Biscoito de polvilho
31. Galinha à cabidela
32. Pão de mel com doce de leite
33. Algum peixe assado na folha de bananeira
34. Queijo coalho na brasa
35. Curau
36. Torta de liquidicador
37. Café coado no filtro de pano
38. Caldo de cana
39. Arroz, feijão, bife e batata frita
40. Buchada de bode
41. Bolo de rolo
42. Furrundum
43. Chá mate gelado
44. Rabada
45. Vaca atolada
46. Pitanga
47. Quibebe
48. Pintando na brasa
49. Cuscuz paulista
50. Quebra queixo
51. Pingado de padaria
52. Quindim
53. Cajuzinho
54. Sorvete de milho
55. Sarapatel
56. Bolinho de chuva
57. Caruru
58. Frango com quiabo
59. Leitão à pururuca
60. Canjica doce
61. Pinhão
62. Vinho quente
63. Cachaça artesanal de qualidade
64. Pão de queijo
65. Caldeirada de tucunaré
66. Moqueca
67. Mandioca frita
68. Broa de fubá
69. Jaca
70. Sonho de padaria
71. Algo feito com cupuaçu
72. Requeijão cremoso
73. Uma pimenta cumari inteira
74. Churrasco grego
75. Queijo de Minas fresco
76. Misto quente
77. Caldo de piranha
78. Doce de leite mineiro
79. Brigadeiro
80. Acerola
81. Bobó de camarão
82. Pudim de leite condensado
83. Manjar de coco
84. Refrigerante de guaraná
85. Coxinha
86. Caldo de mocotó
87. Romeu e Julieta
88. Chimarrão
89. Virado à Paulista
90. Jabuticaba no pé
91. Bala de coco de festa de aniversário
92. Bolinho de bacalhau
93. Beirute
94. Caldinho de feijão
95. Melão produzido em Mossoró-RN
96. Milho assado
97. Batata doce assada
98. Caipirinha (de cachaça)
99. Geléia de mocotó
100. Caju (a fruta, não a castanha)

Read Full Post »